prev

1880’s

Société des Brinques et Pierres Blanches et Ciment de Fer Northomb et Cie
  • Criação da empresa nomeada "Société des Brinques et Pierres Blanches et Ciment de Fer Northomb et Cie" em Valenciennes, França.
Baker Refractories
  • Em 1889, a Baker Refractories foi fundada em York. A empresa queimava cal e vendia a clientes locais como gesso, cal líquido e como condicionador de solo. O material vendido como calcário era um carbonato de cálcio e magnésio de alta qualidade conhecido como dolomita. A empresa foi a primeira empresa americana a oferecer dolomita calcinada para uso como material de manutenção e reparo refratário para fornos de siderúrgicas. A empresa foi produtora de um único produto, vendendo vários tipos e tamanhos de dolomita.



Baker: Em 1889, o fundador John Edgar Baker iniciou as operações.

1900’s

Dolomie Française
  • Fundação da empresa chamada "Dolomie Française", em Flaumont, França.
Baker Refractories
  • Construído o primeiro forno rotativo em 1906 para produzir cal dolomítica.
Dolomitwerke Wulfrath
  • Dolomitwerke foi fundada em Hagen, na Alemanha, por August Thyssen, em 1909. Após 5 anos, o primeiro forno rotativo entrou em operação.



  • Dolomitwerke: August Thyssen, fundador

    1920’s

    Société des Brinques et Pierres Blanches et Ciment de Fer Northomb et Cie
    • Início da produção de tijolo em Valenciennes.
    Dolomitwerke Wulfrath
    • Início da produção refratária em Kruft e Hagen, Alemanha.



    Início da produção de tijolo em Valenciennes

    1930’s

    Magnesita
    • Em 1939, descoberta de grandes depósitos de magnesita em Brumado, sul do estado da Bahia no Brasil, e mesmo ano da fundação da Magnesita Ltda.



    Magnesita: Brumado, Bahia

    1940’s

    Magnesita
    • Nesta década, a empresa obteve autorização do Governo para operar como empresa mineradora. Em 1944, também tiveram início às operações industriais em Contagem, no estado de Minas Gerais, Brasil, com a produção de refratários aluminosos, magnesianos e cromo-magnesianos.
    • Em Brumado, iniciou-se a construção do primeiro forno de sinterização, o que possibilitou a exportação de sínter de Brumado.



    Magnesita: Inicia a construção do primeiro forno de sinterização

    1960’s

    Baker Refractories
    • Início da produção da tijolos em York. Durante os próximos 50 anos, a Baker expandiu-se através do grande investimento em minas e fábricas nas indústrias relacionadas.
    Magnesita
    • Início da exportação de refratários para os países da América do Sul.
    • Expansão da produção de sínter em Brumado e construção de fornos verticais 4, 5 e 6.
    • Abertura de Capital em 1969.
    • Magnesita funda sua primeira subsidiária fora do Brasil, RASA, em San Nicolás, na Argentina.



    Magnesita: R.A.S.A.: Subsidiária argentina

    1970’s

    Dolomitwerke Wulfrath
    • Início da produção de monolíticos em Kruft, e produção de tijolo de magnesita em Oberhausen, ambas na Alemanha.
    Dolomie Française
    • CEC (Lafarge) detém 100% da empresa.
    Société des Brinques et Pierres Blanches et Ciment de Fer Northomb et Cie
    • CEC (Lafarge) detém 98% do controle e inicia a produção de dolomita
    Magnesita
    • Início do sistema de dupla queima em Brumado (HW1 e HW2), que proporciona alta concentração de magnésia. Construção dos fornos verticais 7, 8 e 9. Nos anos 70, a empresa iniciou no segmento de serviços, incluindo engenharia refratária, montagem e manutenção.
    • A empresa fundou o primeiro Centro de Desenvolvimento e Pesquisa em Contagem, MG, que promoveu uma melhoria contínua da nossa tecnologia, e permitiu que a empresa sempre oferecesse as melhores soluções refratárias aos clientes.
    • Listagem na BM&FBovespa.



    Magnesita: Fornos HW em Brumado

    1980’s

    Magnesita
    • Início da produção de produtos para controle de fluxo (“Flow Control”)
    • Aquisição da Refratec Produtos Eletrofundidos Ltda, alinhada à estratégia de verticalização, que permitiu a produção interna de magnésia eletrofundida.



    Visão geral da Magnesita S.A. em Contagem, Minas Gerais

    1990’s

    Magnesita
    • A empresa iniciou um novo modelo de negócios, tornando-se um provedor de soluções para os clientes, com produtos e serviços especializados. Reestruturação do departamento comercial focando em entrar na indústria de cimento.
    • A Magnesita inicia o modelo CPP (Custo por Performance), com foco na qualidade do produto e na oferta de soluções refratárias integradas, melhorando os processos de produção dos clientes. A Magnesita foi pioneira no modelo CPP.
    • Inauguração do porto em Aratu (BA), em 1995, onde a empresa tem concessão para exportação até hoje.
    Wulfrath Refractories
    • Em 1992, a Société des Brinques et Pierres Blanches et Ciment de Fer Northomb et Cie, em Valenciennes, e Dolomie Française, em Flaumont, adquiridas pelo Grupo Lhoist, se tornaram Lhoist Réfractaires. Nesta mesa década, em 1999, fusão da Dolomitwerke Wulfrath com a Lhoist Réfractories para fundar a Wulfrath Refractories.
    • Baker Refractories
      Início da produção na fábrica de produtos com alta tecnologia em York.



    Baker: Visão Geral da fábrica de York

    2000’s

    Magnesita
    • Reestruturação do segmento de serviços e novo foco em seu modelo de negócios.
    • Expansão em Brumado: Construção e início do terceiro forno de dupla queima (HW3) em Brumado (BA).
    • Expansão da produção de produtos submersos.
    LWB
    • A Lhoist adquire a Baker Refractories, posteriormente resultando na fusão com a Wulfrathy Refractories tornando-se assim a LWB refractories. Após 4 anos, em 2005, os acionistas individuais do Grupo Lhoist compram o Grupo LWB da Lhoist, onde os administradores do Grupo LWB detinham uma participação minoritária. Em 2006, a Rhone Capital, uma empresa de private equity, com escritórios em Londres, Nova York e Paris, adquire o controle do Grupo LWB.



    Lhoist, Wulfrather e a Baker tornaram-se a LWB

    2007

    Magnesita
    • A GP Investiments, empresa de private equity líder na América Latina, adquire o controle da Magnesita. A empresa passou por uma longa reestruturação, adotando a estratégia para expandir sua presença nos mercados internacionais.



    Fábrica da Magnesita, Brasil

    2008

    Magnesita Refratários S.A.
    • Em 2008, nossas ações começaram a ser comercializadas no segmento Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo, que passou a ser um marco em termos de conformidade com os padrões de governança corporativa, tais como conselheiros independentes,tag along de 100% para todos os acionistas, etc
    • Aquisição da Insider, uma empresa brasileira produtora de refratários pré-moldados e monolíticos com alta tecnologia focada em siderurgia.
    • Para dar continuidade à expansão global de seus produtos e serviços, a empresa adquiriu a LWB Refractories, fabricante líder em produtos dolomíticos e de alto valor agregado. Após a aquisição, a Magnesita tornou-se a terceira maior empresa de refratários no mundo, agregando a unidades na Ásia, Europa e América do Norte. Com a aquisição, a Rhone Group passou a fazer parte do grupo de controle (Acordo de Acionistas), juntamente com o GP Investments, A Rhone Group é uma empresa estrangeira de private equity, antes controladora da LWB.



    Após a aquisição da LWB, a Magnesita Refratários S.A. tornou-se a terceira maior empresa de refratários no mundo, com presença global nos 5 continentes.

    2010

    Magnesita Refratários S.A.
    • Aumento de capital no valor de R$350 milhões, usados na amortização parcial e imediata, que resultou na queda de 20% da dívida líquida total, melhorando substancialmente a estrutura do capital da empresa.
    • Início do Programa de ADR - nível I - com o objetivo de facilitar a aquisição de ações da Companhia no exterior por investidores não-residentes, propiciando maior visibilidade e liquidez à Companhia.
    • A empresa emitiu US$ 400 milhões em bond com vencimento em 2020, estendendo a amortização de sua dívida.


    2011

    Magnesita Refratários S.A.
    • Expansão em Brumado (HW4): Início dos investimentos na expansão na mina de Brumado (BA), visando aumentar a verticalização em sínter de alta pureza.



    Visão Geral da Mina de Brumado

    2012

    Magnesita Refratários S.A.
    • Em 2012, a empresa emitiu US$ 250 milhões em bond perpétuos, visando estender a amortização da dívida.
    • Novo planejamento estratégico de longo prazo culminou na nova visão: Ser o melhor fornecedor em soluções refratárias e minerais industriais, alavancando e desenvolvendo nossa base de minerais.


    2013

    Magnesita Refratários S.A.
    • A aquisição da Reframec Manutenção e Montagens de Refratários Ltda, líder em instalação e serviços de reparos em refratários utilizados na produção de cimento. A aquisição fortalece a liderança da Magnesita em um dos seus mercados principais, soluções refratárias para segmentos industriais na América do Sul, com a extensão da sua oferta de serviços fora da indústria de aço.
    • Aquisição da capacidade produtiva na China - Dalian Mayerton Refractories Co. Limited (“DMR”) - uma fábrica para a produção de materiais refratários, com capacidade instalada de produção de até 50.000 tons/ano de tijolos refratários a base de magnésia carbono, com o objetivo de melhor suprir algumas geografias e segmentos onde a Companhia tem presença marginal hoje.



    Vista externa da Dalian
    next